Carros

Kombi Volkswagen ID Buzz terá nova produção

Autodesk VRED Professional 2017 SP1

Com o objetivo de alcançar pelo menos 1 milhão de veículos elétricos vendidos em 2025, a Volkswagen idealiza uma nova linha, que dispões de modelos híbridos e elétricos, e faz parte deste grupo a nova VW Kombi, assegurou o chefão da matriz alemã, Herbet Diess, ao site inglês Auto Express.

Na entrevista que deu ao site, enquanto acontecia o lançamento do novo Polo, Herbet declarou que automóveis que possuem um apelo emocional frente ao mercado são cruciais. “Carros assim são muito importantes para a marca. Nós estamos vendendo muitos Fuscas ainda, principalmente no mercado norte-americano. Mas nós também teremos o micro-bus que mostramos, que decidimos recentemente que vamos produzir”, atestou o executivo.

Os modelos elétricos

O Buzz é um dos modelos que fazem parte da série I.D de veículos elétricos que a Volkswagen irá produzir no futuro e é precedida do I.D, que é uma base para serem feitos os nomes das variações da mesma linha, e também do I.D Crozz, um crossover exibido em abril deste ano.

Autodesk VRED Professional 2017 SP1

Todos os automóveis serão feitos acerca da plataforma modular elétrica MEB, que proporciona a fabricação de carros com diferentes proporções utilizando a mesma estrutura de chassi. “Com a plataforma MEB, é a chance que conseguimos de ter as mesmas proporções novamente”, categorizou o chef de design da alemã, Oliver Stefani.

As especificações da nova Kombi

Diferentemente da primeira Kombi, da década de 50, a nova geração do modelo, que só chega ao mercado em torno de 2020, tem características de veículos superesportivos. Será equipada de dois motores elétricos, sendo um em cada eixo, o que proporciona incríveis 369 hp de potência, o I.D Buzz Concept é capaz de acelerar de 0 a 100km/h em cerca de 5 segundos. Ademais, o modelo consegue ter até 434 quilômetros de autonomia, de acordo com a Volkswagen.

Outro diferencial do novo modelo é que ele é capaz de se locomover sem motorista, pois é dotado de um sistema autônomo. Quando acionado, o volante é recolhido e o banco do motorista gira, formando uma espécie de sala de estar no interior do veículo, que possui até mesmo uma mesa central.